De acordo com o artigo mais recente de Jason Schreier da Bloomberg, os produtores de Assassin’s Creed Odyssey queriam Kassandra como a única protagonista do jogo. Liderança da Ubisoft não aceitou.

Podemos ler no tweet de Jason que: “Entre muitos detalhes que aprendi na minha investigação: os criadores de Assassin’s Creed Odyssey queriam que Kassandra fosse a única protagonista jogável, mas a equipa de marketing da Ubisoft e o líder criativo Serge Hascoët não o permitiriam.” “As mulheres não vendem”, disseram eles.

Além desta revelação, o artigo mostra muitos outros problemas dentro da Ubisoft, tais como abusos e assédios sexuais que ocorreram na empresa, e foram ignorados pela liderança. Podem ler o artigo completo aqui.

Esta posição é sem dúvida muito mal pensada, pois videojogos que têm mulheres como protagonistas vendem bem, desde que sejam bons jogos. Isto foi provado em jogos como Tomb Raider, Horizon Zero Dawn, e mais recentemente, The Last of Us Parte II.