O diretor do God of War, Cory Barlog, destacou o “incrível” SSD da PlayStation 5 quando lhe perguntaram o que mais o excita na consola da próxima geração, durante uma entrevista recente.

Ao aparecer no último episódio de Animal Talking, o diretor criativo da Santa Monica Studio disse que a equipa já teve de se esforçar muito para “esconder” os tempos de carregamento na série God of War – algo que não será necessário na PS5.

“É bastante excitante, na verdade, há muitas coisas que temos andado a mexer e a ver, especialmente para mim o SSD é simplesmente fantástico”, disse ele.

“Sou impaciente e não gosto de tempos de carregamento. Fizemos um grande esforço nesta série, tal como até à PS2, em tentar esconder qualquer tipo de carregamento, para que nunca sintas que estás a ter aquela camada artificial do jogo – deixamos os menus fazer isso e todas as atualizações e outras coisas”.

Animal Talking - Selena Gomez, Cory Barlog, Laura Bailey, Ashley Johnson, Shannon Woodward! (S02E07)

O SSD da PS5 é das características principais da Sony para a próxima geração, com o arquiteto Mark Cerny a chamar à unidade de armazenamento “uma verdadeiras inovação nos jogos”.

Numa apresentação de hardware da PlayStation 5 no início deste ano, Cerny afirmou que o SSD – que se diz ser capaz de carregar 2GB de dados num quarto de segundo – poderia afetar não só os tempos de carregamento, mas alterar fundamentalmente a forma como os criadores de jogos constroem os seus mundos.

Em vez de esconderem ambientes atrás de cenários ou longos corredores concebidos para mascarar carregamentos, os estúdios na PS5 serão capazes de criar ambientes muito mais expansivos e detalhados sem medo de problemas de memória afirma Cerny.

Barlog também espera que a transição para a próxima geração de consolas seja relativamente suave.

Ao contrário de algumas transições passadas, como da PS2 para a PS3, “parece que talvez não tenhamos de voltar à estaca zero”, disse ele.

“Como em todas as gerações, parece sempre que dominamos a geração mesmo quando há uma nova a surgir, e tu pensas: ‘Finalmente consegui esta’, mas acho que esta vai ser um pouco diferente.

Cory barlog fazendo uma apresentação

“À medida que as consolas progridem, parece que temos uma boa base de entendimento, por isso a transição entre gerações vai ser um pouco menos um grande salto. Da PS2 para PS3 foi assim tão grande como, vira a tua cabeça e olha como, ‘oh uau, tu consegues fazer isso,’ mas demora um bocado a perceber”.

Com o aclamado God of War lançado em Abril de 2018, também foi perguntado a Barlog no que é que ele está atualmente a trabalhar, mas recusou-se a responder.

No entanto, outros comentários que ele fez sobre a transição para a PS5 podem indicar que o seu próximo jogo ainda está pelo menos a alguns anos de distância.

“Penso que com as gerações que se avizinham parece que talvez não tenhamos de voltar à estaca zero, talvez tenhamos apenas de começar a embrulhar a cabeça como, ‘OK, agora podemos fazer todas estas outras coisas, onde vamos colocar o esforço?’ Porque no fim de contas é realmente o esforço humano posto em todos estes jogos que, mesmo que tenhas todos os truques descobertos no primeiro ano, ainda precisas de quatro ou cinco anos para escavar e criar algo”.