Ghost of Tsushima não tem um mecanismo de lock-on (fixar a mira) em inimigos, encorajando os jogadores a permanecerem no meio de uma luta em vez de manterem todos os inimigos à sua frente, de modo a manterem um olho em todas as ameaças possíveis. Numa entrevista com o diretor da narrativa de Ghost of Tsushima, Nate Fox, o GameSpot perguntou porque é que a Sucker Punch optou por não incluir essa mecânica.

“Enquanto trabalhávamos no combate, vimos filmes de samurais, que são obviamente uma inspiração para o sentimento deste jogo”, respondeu Fox. “E os lutadores desses filmes terão muitas vezes de mudar a sua atenção de um inimigo que para outro de forma muito fluida. Assim, o combate é construído em torno de lidar com uma variedade de inimigos, um grupo deles”.

Ghost of Tsushima – Launch Trailer | PS4

Embora enfrentes outros inimigos, lutarás principalmente contra os Mongóis em Ghost of Tsushima. “Tentámos dar [aos Mongóis] uma sensação de ser como uma matilha de lobos que te rodeia”, disse Fox. “E apenas através da habilidade, conseguirás afastá-los quando eles te atacaram de todos os lados. Se tivéssemos um lock-on em inimigos, não terias conseguido mover-te tão rapidamente entre os diferentes adversários enquanto eles te atacam”.

Se Ghost of Tsushima tivesse incorporado um lock-on em inimigos, Fox diz que teria sido mais difíceis para os jogadores improvisar e responder a inúmeras ameaças simultâneas. Tal como está, o combate do Ghost oe Tsushima pede-te para atacares, bloqueares, parares e desviares-te – a falta de um lock-on em inimigos significa que não tens de o considerar quando os inimigos estão à tua volta.

Ghost of Tsushima foi lançado no passado dia 17 de julho tendo recebido bastantes elogios pela imprensa portuguesa. No OpenCritic o jogo recebeu nota de 85.

O que pensam sobre esta decisão? Preferiam que tivesse esse mecanismo? Deixem a vossa opinião nos comentários!