Recentemente adiado, Cyberpunk 2077 promete ser um jogo que te vai deixar com horas e horas de conteúdos. Em entrevista, um dos produtores falou um pouco sobre o que esperar fora das missões principais.

Apesar de ter sido adiado, Cyberpunk 2077 continua a ser dos jogos mais esperados de 2020. Desenvolvido pela polaca CD Projekt Red que nos trouxe a fantástica série de jogos The Witcher, os jogadores estão ansiosos para saber um pouco mais sobre de que forma está a ser construído o mundo de Cyberpunk 2077.

Geralt usando o sinal mágico Igni num monstro
Cyberpunk 2077 terá DLC’s no mesmo modelo que teve The Witcher 3: Wild Hunt

Em entrevista ao OnMSTF, John Mamais, produtor de Cyberpunk, falou um pouco sobre este ambicioso projeto. Algo de destaque é que teremos um modelo “semelhante ao que tivemos em The Witcher”. Ou seja teremos DLC e atualizações gratuitas e, para além disso, teremos expansões pagas mas que serão expansões com muito conteúdo e cheias de horas extra para os jogadores disfrutarem.

Relativamente às missões secundárias, quando lhe foi perguntado, Mamais respondeu que:

[O mapa do jogo] tem várias camadas. Existe a “camada passiva”, que é composta por comerciantes. E existe as “STS”, que são histórias paralelas. Acredito que tenha cerca de 75 dessas missões. Além disso, existem atividades menores também.

John Mamais, produtor de Cyberpunk 2077
Cyberpunk 2077 — Official E3 2019 Cinematic Trailer

Outros detalhes que saíram desta entrevista que foram interessantes são a possibilidade de Cyberpunk 2077 na Switch e também na Realidade Virtual (VR).

Relativamente à uma possível versão Switch, Mamais disse que não estavam a trabalhar nem estava planeada uma versão Switch mas depois o que se viu com Witcher 3, nunca se pode descartar essa possibilidade (mesmo que não seja a CD Projekt Red a criar o port).

Questionado sobre uma possível versão VR ou alguma forma de compatibilidade com óculos virtuais, descobrimos que tentaram colocar o jogo de alguma forma num mundo de VR: “Algumas coisas funcionariam em VR, mas acho que ainda não é viável. Ainda não se ganha muito dinheiro em VR. É muito experimental e de nicho, sim. Gostava de trabalhar com VR mas não estamos a fazer nada de momento”

E tu o que achas destes detalhes curiosos sobre Cyberpunk 2077? Deixa o teu comentário abaixo!