Os 5 melhores jogos Assassin’s Creed

Bayek em Origins

Com o anúncio do novo Assassin’s Creed Valhalla, e de ter jogado as expansões de Assassin’s Creed Odyssey nos últimos dias, relembrou-me do quanto gosto desta série, e é provavelmente a série de jogos que tenho investido mais tempo.

Portanto hoje trago-vos uma lista dos que, para mim, são os 5 melhores jogos de Assassin’s Creed. Sendo que existem 11 jogos (principais) no total, vou reduzir a lista para 5. Tenho muita experiência com a série e joguei todos os Assassin’s Creed e fiz 100% em alguns deles, no entanto, esta é a minha opinião pessoal, e provavelmente vais discordar com parte da lista.

5. Assassin’s Creed Syndicate (PS4, Xbox One, PC)

Protagonistas de Assassin's Creed Syndicate a falar

A lista começa com os dos Assassin’s Creed que para mim é dos mais subestimados. Assassin’s Creed Syndicate foi o jogo que veio depois do controverso Assassin’s Creed Unity, que esteve repleto de bugs no seu lançamento, e embora as mecânicas podem ser consideradas um pouco ultrapassadas em 2015, Syndicate apresentou dois excelentes protagonistas, design de missões que te dá liberdade de escolher como abordar a missão e uma cidade Londres repleta de vida (embora com poucas carruagens na rua, de forma a melhorar a performance).

A abordagem de missões é excelente, pois ao dar a escolha de como atingir o alvo, dá muito replay ao jogo, e permite voltar a a este mundo, anos depois e ver o mesmo com novos olhos. Os irmãos Frye são as estrelas do jogo, e representam opostos tipos de gameplay (Jacob com combate, e Evie com stealth) e duas personalidades distintas.

4. Assassin’s Creed Origins (PS4, Xbox One, PC)

Bayek em cima de um camelo no deserto

Assassin’s Creed Origins foi lançado em 2017, depois de ter um ano de folga, algo que foi uma novidade para a série. A Ubisoft tirou este tempo para ‘reinventar’ a série completamente com esta entrada. Origins veio transformar a série Assassin’s Creed de uma série de história relativamente linear de ação/aventura para um RPG de ação, com novos sistemas de gameplay.

Esta revolução na série teve sucesso, pois além de ter vendas extremamente satisfatórias para a série, trouxe um novo protagonista, Bayek (“Will Siwa ever know peace?”) que, para mim, está ao nível de Ezio e Edward como um dos melhores protagonistas da série. No entanto, esta entrada será sempre conhecida como a entrada que mudou a série para os dias modernos, e embora esta mudança seja controversa, não poderia ter acontecido com um melhor jogo.

3. Assassin’s Creed Rogue (PS3, PS4, Xbox 360, Xbox One, Nintendo Switch, PC)

Shay a lutar contra soldado dos AC

Lembram-se que Assassin’s Creed Unity foi lançado em 2014? Pois.. a Ubisoft lançou também um dos melhores AC no mesmo ano, mas para plataformas diferentes. Assassin’s Creed Rogue foi lançado exclusivamente para a PS3 e Xbox 360 (mais tarde para o resto das plataformas com o remaster) e foi uma continuação de Assassin’s Creed IV: Black Flag, mantendo a mistura de ação com guerra naval.

A grande diferença é que neste jogo, jogamos na perspetiva de um templário, e com esta entrada na série, pudemos explorar as diferentes filosofias do universo Assassin’s Creed, e ver que nem tudo é ‘preto e branco’, e que em certas situações, os papéis dos ‘bons da fita’ podem mudar. Rogue teve uma das narrativas mais curtas da série, e também das mais inesquecíveis. Esperemos que o papel dos templários seja melhor explorado no futuro da série.

2. Assassins’ Creed II (PS3, PS4, Xbox 360, Xbox One, PC, Mac)

Ezio em itália

Assassin’s Creed II foi a entrada na saga que fez a série explodir a nível mundial, e que fez os jogos futuros da série, seguirem o modelo de Asssassin’s Creed 2, e isto ocorreu por alguma razão. Esta sequela trouxe um gameplay mais refinado do lançado originalmente em 2007 com o Assassin’s Creed, e com um protagonista com maior personalidade – Ezio Auditore, com combate mais desafiador.

A Itália foi o espaço escolhido para este jogo, na era renascentista, e foi uma grande mudança (relativamente ao original) e compensou bastante. Este jogo foi seguido por Brotherhood e Revelations nos anos seguintes, mantendo o adorado Ezio como protagonista, e AC2 tornou-se um dos jogos preferidos dos fãs pois tornou a série relevante com um dos melhores protagonistas.

Se gostam dos nossos contéudos deixem o vosso Like na nossa página do Facebook. Podem também seguir-nos no Instagram ou Twitter. Adicionem a GameHub.pt aos vossos favoritos no Google News e acompanhem semanalmente o nosso Podcast.